Enchentes RS: Impactos no Calendário de Jogos de futebol

As recentes enchentes que assolam o estado do Rio Grande do Sul provocaram uma série de desdobramentos no mundo do futebol, levando clubes como Internacional, Grêmio e Juventude a solicitarem à CBF a suspensão de suas partidas por um período de 20 dias. 

Diante desse cenário desafiador, surge a questão de como a Confederação Brasileira de Futebol está lidando com a situação, especialmente no que diz respeito ao Campeonato Brasileiro e à Copa do Brasil.

Enquanto isso, os clubes buscam formas de demonstrar solidariedade às vítimas, como a iniciativa do Santos de antecipar a liberação da Vila Belmiro e doar toda a renda do jogo contra o Brusque. 

Além disso, times como Flamengo, São Paulo, Athletico-PR, Palmeiras, Corinthians e Santos abriram as portas de seus CTs e estádios para receber Grêmio, Internacional e Juventude. 

Posicionamento da CBF

Embora a pressão da Federação Gaúcha de Futebol tenha levado à suspensão temporária dos jogos das equipes gaúchas até o dia 27 deste mês, a CBF ainda não se pronunciou sobre uma possível paralisação completa do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil. 

Segundo especialistas em Direito Desportivo, os regulamentos das competições organizadas pela entidade não tratam especificamente da suspensão do torneio por problemas climáticos, como as enchentes que assolaram o estado.

O Regulamento Geral de Competições da CBF prevê a possibilidade de modificação de tabela e alterações de partidas por motivo de força maior, mas não aborda a suspensão do campeonato como um todo.

No entanto, a flexibilidade para realizar ajustes no calendário permite à CBF realocar os jogos afetados pelas enchentes, garantindo a isonomia da competição e a segurança dos envolvidos.

Impactos no Calendário de Jogos

A paralisação dos jogos para todos os times certamente resultará em atrasos no calendário de jogos, o que pode afetar o desempenho das equipes e gerar dificuldades adicionais na programação das partidas. Alguns times podem considerar essa medida prejudicial, especialmente se resultar em uma sequência de jogos mais intensa no futuro.

No entanto, a CBF tem o dever de encontrar alternativas viáveis para minimizar os impactos das enchentes no calendário esportivo, garantindo a continuidade do torneio e a integridade das competições nacionais.

No momento, as torcidas pelo Brasil seguem divididas sobre o adiamento de todos os jogos da Copa do Brasil e do Brasileirão.

Alguns torcedores consideram viável que todas as partidas sejam paralisadas, enquanto outros defendem que apenas duas rodadas no máximo sejam adiadas, argumentando que um adiamento prolongado afetaria significativamente o calendário, resultando em uma sequência de jogos intensa no futuro e sobrecarregando os jogadores. 

Por outro lado, há aqueles que preferem que nenhuma partida seja adiada, buscando manter a normalidade das competições.

Solidariedade dos Clubes

Diante da tragédia das enchentes, os clubes têm buscado formas de demonstrar solidariedade às vítimas e contribuir com as ações de ajuda humanitária. 

O Santos, por exemplo, solicitou ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva a antecipação da liberação parcial da Vila Belmiro e planeja doar toda a renda do jogo contra o Brusque para as vítimas das enchentes.

Além do Santos, o Atlético-GO também anunciou sua contribuição, afirmando que doará toda a renda do jogo contra o Cruzeiro para as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. 

Essas iniciativas demonstram o papel social e solidário do futebol, que vai além das quatro linhas e se engaja em causas importantes para a comunidade.

As enchentes no Rio Grande do Sul colocaram em evidência a necessidade de solidariedade e apoio mútuo diante de momentos de crise. 

O Centro de Treinamento Parque Gigante, utilizado pelo Internacional para seus treinamentos, foi afetado pela cheia do Lago Guaíba, atingindo uma marca impressionante de 4,50 metros na última sexta-feira. 

Além disso, o Grêmio também enfrentou os impactos das enchentes, especialmente em suas instalações, com destaque para o estádio que teve seu gramado completamente inundado.

No contexto atual, com a pressão por uma paralisação dos jogos do Campeonato Brasileiro em destaque, é importante ressaltar que alguns clubes como São Paulo, Palmeiras, Athletico-PR, Flamengo, Corinthians e Santos, que possuem CTs grandes e bem estruturados, ofereceram suas instalações para o Grêmio, Internacional e Juventude utilizarem para treinamento. 

Essa iniciativa demonstra a união e solidariedade entre os clubes em meio à crise das enchentes. 

Enquanto isso, a atuação da CBF continua sendo fundamental para conciliar interesses diversos e garantir a integridade das competições nacionais, ao mesmo tempo em que se solidariza com as comunidades afetadas pelas enchentes.

Rolar para cima